“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
Romanos 12:2

Muitos já leram esse versículo repetidas vezes e se perguntaram por que ainda não experimentaram essa vontade de Deus, a qual a Bíblia diz ser boa, agradável e perfeita. Certamente houve até quem questionasse essa verdade e, ironizando, deve ter pensado: boa para quem? Só se for para o próprio Deus, pois minha vida anda de mal a pior.

O que muitos não observaram é que há duas palavras nesse texto bíblico que vão determinar quem vai usufruir dessa perfeita vontade soberana: transformar e renovar. Quando o Apóstolo Paulo escreveu esse versículo, já descobrira que sem mudar o seu modo de pensar, jamais se libertaria da religiosidade impregnada na sua mente durante os anos de doutrina farisaica a que foi submetido.
Todos almejam ter suas vidas mudadas para melhor, mas poucos têm agido para que essas mudanças aconteçam, pois mudar é fazer faxina no seu interior, é mexer em feridas há muito tempo intocadas, por isso dói e dá trabalho. Mudança significa sair de uma zona de conforto para algo desconhecido, assim como fez Abrão, confiante na promessa de Deus.

A transformação ou mudança de uma pessoa somente ocorre verdadeiramente quando ela deixa de tomar a forma do mundo secular, ou seja, ela deixa de aceitar o padrão de pensamento mundano e passa a aprender com a mente de Cristo. Como isso é possível? A Bíblia nos garante em 2Co 5.17: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”.
Finalizando, amados, somente em Jesus somos capacitados a renovar nosso modo de pensar, permitindo que quebremos os paradigmas repetidos pelo “velho homem” e passemos a experimentar a boa, perfeita e agradável vontade do nosso Deus.